Curso Nova Hollywood (Lisboa)

scorsesejovem

Gangster e padre: Martin Scorsese

Em meados dos anos 1960, Hollywood atravessava uma crise ameaçadora. O cinema europeu invadia as salas de cinema dos EUA como nunca antes havia acontecido. A maneira encontrada pela indústria para mudar a situação foi abrir caminho para cineastas mais ousados, que incorporavam influências do cinema moderno europeu e dialogavam com a tradição do cinema clássico americano.

Surgia, assim, a geração da Nova Hollywood, que, formada em grande parte nas escolas de cinema, tomava de assalto a produção de filmes com sucessos como Bonnie & Clyde, Easy Rider e O Padrinho.

O curso NOVA HOLLYWOOD vai estudar os filmes mais interessantes desse que foi um dos períodos mais criativos de Hollywood, quando era possível conjugar o desejo artístico com as possibilidades de grandes bilheterias.

Por meio de trechos de filmes emblemáticos da época e de leituras essenciais sobre o tema, passaremos pelo que de mais importante foi feito na década, do cinema que alguns mestres estavam fazendo à evolução do cinema de horror, dos cineastas-alunos da Nova Hollywood (Scorsese, Coppola) aos outsiders Altman, Hopper e Cassavetes.

Foi um período em que Hollywood respirou o sonho do cinema de autor no seio da indústria. Um período que continua a gerar inúmeros frutos (James Gray, Michael Mann, David Fincher), a despeito da atual crise do cinema industrial americano.

Programa

  • sábados, das 17h às 20h

AULA 1 – 7 de outubro

– A crise dos grandes estúdios nos anos 1960 abre espaço para jovens realizadores.

– Abrindo novos caminhos: Fuller, Mulligan, Aldrich, Lumet.

– Bonnie & Clyde e a onipresença do Vietname.

AULA 2 – 14 de outubro

– O mal-estar da sociedade americana e a sua representação no cinema (retorno dos soldados do Vietname, crise da OPEP, Watergate).

– As periodizações da Nova Hollywood (1967-1980)

AULA 3 – 21 de outubro

– Francis Ford Coppola e a escola de Roger Corman

– A trilogia O Padrinho e o novo jovem milionário de Hollywood.

– Dennis Hopper: após Easy Rider, o fracasso comercial de The Last Movie.

AULA 4 – 28 de outubro

– Martin Scorsese e a violência.

– Brian De Palma e o questionamento da imagem.

– O maneirismo cinematográfico.

AULA 5 – 4 de novembro

– Outros diretores ligados à Nova Hollywood (Friedkin, Bogdanovich, Ashby).

– Pequenos mestres: Lumet, Schatzberg, Rafelson.

– A grandiosidade de Michael Cimino.

– A comédia intelectual de Woody Allen.

AULA 6 – 11 de novembro

– Os outsiders: Robert Altman, Sam Peckimpah, John Cassavetes.

– Um realizador com o seu próprio caminho, mas igualmente entre a tradição e a invenção: Clint Eastwood.

– Grandes mestres ainda filmavam nos anos 70: Cukor, Mankiewicz, Preminger, Kazan, etc.

– Os filmes-catástrofe alimentando a indústria com o escapismo habitual.

AULA 7 – 18 de novembro

– Breve histórico do cinema de horror americano.

– O cinema de horror americano como manifestação do espírito dos anos 1970.

AULA 8 – 25 de novembro

– O advento do blockbuster (Spielberg, Lucas) e o começo do cinema republicano da era Reagan (Rocky, Rocky II).

– O ocaso da Nova Hollywood e o que sobrou de invenção a partir dos anos 80 (Michael Mann, David Fincher, John Sayles, Joe Dante, John Landis).

—————————————————

Professores  (inscrições)

José Oliveira 

Sérgio Alpendre 

email: cursoscinema.lisboa@gmail.com

Endereço

Bazar do Vídeo
Rua da Glória, 2A R/C, 1250-116 Lisboa
Mais informações com José Oliveira: 920 502 883

Valor do curso: 100 euros

Biografias dos professores

José Oliveira nasceu em Braga em 1982. Estudou Cinema na Escola Superior Artística do Porto. Tem feito alguns filmes de forma independente. Escreve sobre cinema regularmente no seu blog pessoal, bem como na Foco – Revista de Cinema. É ainda formador, tendo colaborado com Os Filhos de Lumière – Associação Cultural. Recentemente fundou, com João Palhares, o LUCKY STAR – Cineclube de Braga. “Longe” é o seu último trabalho, produzido pela OPTEC – filmes, e fez parte da selecção oficial do último festival de Locarno.

Sérgio Alpendre nasceu em São Paulo, Brasil, em 1968. É crítico de cinema, professor, pesquisador e jornalista. Escreve sobre cinema na Folha de S.Paulo desde 2008. É editor da Revista Interlúdio (www.revistainterludio.com.br) e mantém um blog sobre cinema. Coordena o Núcleo de História e Crítica da Escola Inspiratorium, de São Paulo. Faz doutorado em cinema sobre o realizador português João Cesar Monteiro. Já escreveu em importantes revistas de artes e cinema, como Contracampo, Foco, Paisà, Movie, Bravo, Taturana, Cinequanon, entre outros veículos. Ministra cursos de história de cinema e oficinas de crítica em todo o Brasil.

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: